7 Benefícios Psicológicos dos Videogames

Jogar videogames tem sido associado há bastante tempo com um aprimoramento do tempo de reação e coordenação olho-mão.

A concepção clássica que uma grande maioria das pessoas tem dos videogames como um hobby de crianças e adolescentes (preferencialmente do sexo masculino) é algo que vem sendo contestado e gradativamente alterado pelos diversos grupos sociais que hoje fazem uso destes. Hoje homens e mulheres de diferentes faixas etárias jogam videogames e seu mercado consumidor cresceu a tal ponto de se tornar um setor bilionário da economia, superando por exemplo o dos filmes.

No entanto, apesar de apresentar uma significativa e evidente mudança em sua percepção social permitindo que diferentes grupos sociais desfrutem de seus benefícios, os videogames ainda são tidos por muitos como um mero hobby, o que impede tais pessoas de reconhecerem (ou descobrirem) suas diversas vantagens.

Mais do que isso, muitos tendem a ver os videogames ainda como algo estritamente negativo. Como se os videogames fizessem mal para aqueles que os utilizam, ou, em um tipo de resquício de percepções prévias, o simples ato de (gostar de) jogar por uma pessoa de uma determinada idade fosse indicativo de uma série de características negativas tais como retraimento social, agressividade latente (ou em alguns casos, disseminada pelos videogames) ou mesmo infantilidade (comprometimento do desenvolvimento) por parte do jogador.

Esses são apenas alguns exemplos de um preconceito que perdura, alimentado em grande parte por uma concepção antiquada e datada dos videogames e seus jogadores, que muitas vezes impede as pessoas de verem seus muitos benefícios que vão muito além do mero entretenimento.

 

#1 Cirurgiões que jogam videogames são mais rápidos e precisos.

Uma pesquisa conduzida por Rosser et al. (2007) descobriu que cirurgiões que jogavam videogames cometiam 32% menos erros e tinham um desempenho até 24% mais rápido do que seus colegas não jogadores.

Isso possui implicações para vídeo games especialmente projetados que possam ser implementados no treinamento de cirurgiões. A emergência dos jogos de Realidade Virtual no futuro próximo pode oferecer simulações precisas de procedimentos cirúrgicos.

 

 

#2 Pode desacelerar o declínio cognitivo decorrente da idade.

Pesquisadores da universidade de Iowa descobriram que pessoas com 50 anos ou mais que jogaram apenas 10 horas por semana de um jogo que estimulasse suas velocidades e habilidades de processamento mental tiveram um atraso no declínio de até 7 anos em uma variedade de habilidades cognitivas.

 

#3 Pode atuar como um analgésico muito eficaz.

Um estudo da American Pain Society descobriu que videogames eram eficazes em reduzir a dor e a ansiedade em pessoas com doenças crônicas. Além disso, pacientes em tratamento decorrentes a ferimentos de queimadura relataram um declínio de 30 a 50% em seus níveis de dor. A hipótese é de que os jogos que utilizam uma quantidade significativa de processamento mental podem agir como uma forma de distração da dor.

 

#4 Pode ajudar as crianças a desenvolver habilidades sociais.

Isso pode parecer contra intuitivo porque o tempo utilizado jogando videogames pode ser utilizado na interação face-a-face. No entanto, muitos jogos hoje em dia possuem funcionalidades online e multiplayer (diversos jogadores que interagem ao mesmo tempo dentro do jogo). Jogos podem definitivamente ser utilizados como complemento para as interações face-a-face no que diz respeito ao desenvolvimento de habilidades sociais. Eles também podem ensinar as crianças o valor da cooperação, dinâmicas de grupo e habilidades de liderança.

 

#5 Muitos tipos de videogames (violentos, de estratégia, etc.) podem aprimorar a criatividade.

Jackson et al. (2012) testou 500 estudantes de 12 anos e descobriu que jogar videogames estava positivamente associado à criatividade. O que é difícil de estabelecer, no entanto, é se os jogos tornam as pessoas mais criativas ou se pessoas criativas são mais propensas a jogar vídeo games.

 

#6 Eles podem aumentar a sua habilidade de ter sonhos lúcidos.

Sonhos lúcidos são aqueles em que  sonhador tem consciência de que está sonhando e que consegue controlar suas ações durante o sonho.

Os conceitos de videogames e sonhos lúcidos são bastante similares. Ambos envolvem controlar realidades alternativas. Jayne Gacknbach, uma psicóloga do Canada conduziu uma pesquisa e descobriu que pessoas que frequentemente jogavam videogames eram mais propensas a relatar terem controlado seus sonhos.

 

#7 Um time de gamers (como são chamados os jogadores de vídeo games) resolveu em 10 dias um problema que frustrava especialistas por mais de uma década.

O que eles fizeram na verdade foi ainda mais incrível: Eles solucionaram um problema sobre proteína que poderia ajudar a curar a AIDS. O nome do jogo era Foldit e os jogadores tinham que achar a configuração mais eficiente, com menor uso da energia de uma molécula.

Esse é um exemplo do mundo real dos benefícios de se jogar videogames. Especialistas do ramo estavam perdidos, mas os gamers deram uma olhada e ofereceram uma perspectiva alternativa. Talvez no futuro, mais problemas científicos possam ser feitos no formato de um jogo para que pessoas “normais” possam tentar solucioná-los. 

Texto Original:

Compartilhar:

By | 2018-02-03T17:16:36+00:00 junho 30th, 2016|Jogos Eletrônicos|