Blog

Como o cigarro afeta a sua saúde mental?

Todo mundo está familiarizado com os efeitos físicos devastadores do tabagismo. No entanto, quase ninguém pensa sobre os efeitos psicológicos que o cigarro tem, que incluem mudanças no humor, no comportamento e na saúde mental de uma pessoa.

 

A “onda” do cigarro

Nas primeiras vezes em que uma pessoa fuma um cigarro, ele ou ela experimenta uma "onda" que consiste em uma breve sensação de leveza, um humor elevado e um sentimento geral do prazer.

Quais são os efeitos da nicotina no nosso cérebro?

Quando uma pessoa inala a fumaça de um cigarro, esta atinge os pulmões dentro de 10 segundos. A nicotina do cigarro começa a causar uma série de reações e aumenta os níveis de substâncias químicas chamadas dopamina e epinefrina.

A dopamina é o que regula o movimento, a motivação, a emoção e os sentimentos de prazer. Já a epinefrina, ou adrenalina, quando liberada no corpo em alta concentração, aumenta a pressão arterial, batimentos cardíacos e frequência respiratória, o que faz com que a pessoa se sinta energizada e alerta. Isto é o que cria a "onda" de nicotina.

 

Por que as pessoas ficam dependentes do cigarro?

As pessoas tornam-se viciadas em cigarros porque pensam que vão ter a mesma onda cada vez que fumarem. O que elas não percebem é que, por causa dos efeitos mentais da nicotina, elas nunca vão ter os mesmos efeitos que tiveram com seus primeiros cigarros.

Isto acontece porque esse primeiro cigarro levantou as expectativas do cérebro do que o prazer deve ser. Então, a pessoa tenta alcançar esse mesmo nível de prazer ao fumar outro cigarro, e outro, e outro. Contudo, o "limiar de prazer" desta pessoa já foi elevado e como resultado, essa mesma liberação de dopamina já não lhe traz tanto prazer quanto o fez antes. Este é apenas um dos efeitos psicológicos da nicotina.

É isso que significa dizer que alguém está "perseguindo uma onda", já que ela está perseguindo algo nunca vai "alcançar" novamente. No entanto, o fumante não necessariamente enxerga as coisas dessa maneira por causa de outros efeitos mentais que o tabaco provoca.

 

Efeitos da nicotina na saúde mental

As pessoas que são viciadas em cigarro muitas vezes justificam os hábitos delas, dizendo coisas como, "Fumar ajuda com a minha ansiedade porque me relaxa", ou "Isso me ajuda a lidar com o estresse porque me acalma."

Elas começam a acreditar que estão se automedicando. Mas, na realidade, a única coisa que estão "tratando" quando fumam um cigarro são os sintomas desagradáveis da abstinência de nicotina. Portanto, essas pessoas estão tratando algo que não teria nem existido caso elas nunca tivessem começado a fumar. Um estudo do Institute of Medical Psychology and Behavior Neurobiology da Universidade de Tübingen, na Alemanha corrobora com essa ideia.

 

Nicotina & Estresse

Os fumantes sempre costumam fumar um cigarro durante ou imediatamente após um evento ou situação estressante. O ato de fumar e os rituais associados a ele parecem aliviar o estresse temporariamente, o que os leva a acreditar que o fumo realmente reduz os níveis de estresse. Mas, como vimos, a única coisa que estão aliviando são os sintomas de abstinência da nicotina.

Quanto mais nicotina as pessoas colocam em seus corpos, maiores são as quantidades que elas precisam para se sentirem normais novamente. É por isso que os fumantes parecem ficar irritados e bravos em intervalos cada vez menores ao longo do dia. Esta raiva pode fazer com que as pessoas digam ou façam coisas nocivas para si mesmas e para os outros.

Ainda não está convencido?

Como os fumantes usam cigarros para aliviar o estresse, eles começam a perder sua capacidade de realmente lidar com o estresse. Depois de um tempo, sua resposta para tudo é fumar um cigarro em vez de enfrentar de frente as questões. Lidar com o estresse é uma habilidade mental. Quando as pessoas não a utilizam elas acabam se esquecendo como é que se usa essa habilidade.

 

Nicotina & Ansiedade

A relação da nicotina com a ansiedade é semelhante à sua relação com o estresse. A ansiedade também é um sintoma de abstinência que tende a acontecer dentro de algumas horas após o último cigarro. Para os fumantes pesados, estes sintomas de abstinência podem ocorrer muito mais cedo.

Todo mundo sabe que fumar pode levar à diminuição da função pulmonar. O que eles não sabem é que ter pulmões doentes pode piorar certos sintomas de ansiedade. Quando os pulmões de uma pessoa não funcionam corretamente, ele ou ela pode respirar mais rápido do que o normal, o que funciona como uma maneira de compensar a falta de oxigênio no cérebro e coração. Isso, juntamente com tosse frequente, pode fazer com que uma pessoa comece a hiperventilar.

Hiperventilação é um gatilho comum para ataques de pânico e outros sintomas de ansiedade que incluem batimentos cardíacos rápidos, dores no peito, falta de ar e atordoamento. Estes sintomas podem, por sua vez, criar sentimentos ainda maiores de ansiedade. Como resultado, em casos mais graves, eles podem levar até ao desenvolvimento de um transtorno do pânico.

 

Os efeitos da nicotina em pessoas que sofrem com problemas psicológicos

De acordo com pesquisas do Centers for Disease Control and Prevention, pessoas que sofrem de problemas psicológicos tem 70% mais chances de fumar.

Depressão: Existem muitos fatores determinantes de quem desenvolve ou não problemas mentais como a depressão. Muitos acreditam que a nicotina é uma causa direta da depressão. Isto por causa dos efeitos da nicotina sobre os níveis de dopamina no cérebro. O tabaco pode aumentar temporariamente os níveis de dopamina, aumentando, portanto, os sentimentos de prazer e bem-estar. Eventualmente, esses níveis caem para níveis anormalmente baixos, fazendo com que a pessoa se sinta infeliz. Se esse padrão continuar por dias, semanas ou meses, os caminhos da dopamina no cérebro param de funcionar normalmente. É por isso que um dos efeitos negativos da nicotina é o desenvolvimento de transtornos do humor, como a depressão.

Esquizofrenia: De acordo com o Royal College of Psychiatry, 90% das pessoas com esquizofrenia fumam. Isso pode acontecer porque as pessoas com esquizofrenia fumam como uma tentativa de manejar os sintomas da doença, ou pode ser uma maneira de combater os efeitos colaterais da medicação como inquietação, tremores e espasmos musculares. Alguns estudos têm demonstrado que o tabaco pode ter efeitos positivos sobre a atenção, memória de trabalho e reflexos em pessoas com esquizofrenia. No entanto, os efeitos positivos da nicotina no corpo são de curta duração e duram em torno de cinco minutos.

 

Como parar de fumar

Parar de fumar pode parecer algo incrivelmente intimidador. Todo fumante sabe o que acontece quando ele ou ela fica sem um cigarro por muito tempo. Sentimentos de ansiedade, frustração e raiva começam a surgir e a pessoa fica obcecada pelo pensamento de fumar. Isto é o que torna parar tão difícil. No entanto, há coisas que uma pessoa pode fazer para tornar o processo mais fácil e que dão à pessoa uma chance muito melhor no sucesso.

Quando as pessoas usam o tabagismo como uma forma de lidar com o estresse, muitas vezes esquecem como fazer isso sem a nicotina. Pode ser útil para as pessoas que querem parar de fumar procurar outras maneiras de lidar com essas emoções negativas. Algumas técnicas úteis de alívio do estresse incluem: exercícios de respiração, meditação, yoga, ouvir música, massagem, conversar com alguém, escrever sobre os sentimentos negativos, exercícios físicos e psicoterapia.

Algumas pesquisas sugerem que o tratamento do tabaco pode ser mais eficaz quando somado a outros cuidados com a saúde mental. Em 2010, Miles McFall, PhD, da Universidade de Washington, Seattle, e colegas demonstraram que quando a parar de fumar é integrado a terapia de grupo focada no tema, os pacientes tiveram mais sucesso de permanecer livres do fumo 18 meses depois do que os pacientes que não participaram dessas sessões clínicas.

Remover a tentação também é muito importante. Certas pessoas, lugares ou coisas podem fazer uma pessoa desejar um cigarro, o que é conhecido como gatilho. Embora eles possam ser diferentes para cada pessoa, alguns gatilhos comuns são: dirigir, comer em excesso, beber álcool, uma xícara de café, frequentar bares ou boates e estar com amigos que fumam. Até ter cinzeiros e isqueiros pode funcionar como um gatilho.

 

Prepare-se para sofrer abstinência

Outra maneira que as pessoas podem aumentar suas chances de sucesso é se preparar mentalmente para os sintomas de abstinência à frente. Ao fazer isso, as pessoas podem fortalecer sua capacidade de combater os desejos e sintomas da abstinência.

Compartilhar:

Deixe um Comentário...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como o estresse afeta os seus objetivos e hábitos

Quer você goste ou não, o estresse desempenha um papel importante em sua vida. Mas nem todo o estresse é ruim: ele pode …

O impacto das mídias eletrônicas em crianças

Ao longo da infância, as crianças passam mais tempo assistindo TV do que na escola. Em média uma criança de sete anos …

Relações de longa distância e a idealização

Estar em um relacionamento de longa distância é um fenômeno que muitos indivíduos experimentam pelo menos uma vez em …