Perdoar faz bem para sua saúde

Perdoar faz bem para sua saúde

Em uma era de ações judiciais, às vezes pode parecer que o perdão é um conceito dos tempos bíblicos. Mas, uma grande quantidade de pesquisas sugere que devemos aplicar este ato em nossas vidas diárias, porque isso pode trazer uma miríade de benefícios para a saúde.

O perdão é o ato de conscientemente abrir mão do ressentimento ou vingança em relação a outra entidade que o prejudicou de alguma forma (seja ela realmente merecedora ou não desse perdão), de acordo com o Greater Good Science Center da Universidade da Califórnia, Berkeley. Felizmente, o perdão é cultivável e pode ser praticado através de diferentes estratégias, incluindo o desenvolvimento de empatia, procurar o lado bom das coisas e expressar adequadamente seus sentimentos.

Aqui estão alguns benefícios físicos e mentais que você pode colher aprendendo a perdoar:

Perdoar incondicionalmente pode te ajudar a viver mais

De acordo com um estudo do Journal of Behavioral Medicine (2011), pessoas que praticam o perdão condicional – em outras palavras, pessoas que só conseguem perdoar se os outros pedirem desculpas primeiro ou prometerem não cometer a transgressão novamente – têm uma maior probabilidade de morrer mais cedo, em comparação com aquelas que são menos propensas a praticar o perdão condicional.

Os pesquisadores do Colégio Luther explicaram que pedir desculpas pode ajudar a mover para frente o processo de perdão, mas quando “se desculpar” é uma condição necessária para o perdão, então, provavelmente haverá menos chances de o perdão acontecer para esse indivíduo, uma vez que aqueles que causam uma ofensa nem sempre cumprirão tais condições, independentemente de quão adequada a demanda seja, e a parte ofendida não tem o poder de fazê-las ocorrer.

Perdoar te tira do modo irritado

Quando você está cronicamente com raiva, você permanece constantemente no modo luta ou fuga – o que pode ter efeitos negativos sobre a sua pressão arterial e frequência cardíaca. Mas quando você perdoa alguém, isso leva a uma diminuição do estresse, o que pode ajudar a diminuir a sua raiva. Segundo Karen Swartz, diretora da Clínica de Consulta para Adultos com Distúrbios do Humor no Hospital Johns Hopkins, “existe um enorme fardo físico em ser emocionalmente ferido e desapontado”.

E de acordo com um outro estudo da revista Psychological Science, não perdoar alguém está associado a maiores níveis de raiva, agitação, tristeza e sentimentos de não estar no controle. Outro estudo da Hope College, mostrou que quando as pessoas mantêm o rancor, elas têm maior atividade fisiológica – tensão muscular facial, frequência cardíaca, pressão arterial e sudorese – em comparação com quando elas perdoam.

Perdoar ajuda a sua saúde em geral (incluindo o seu sono!)

Um estudo do Journal of Behavioral Medicine mostrou que o perdão está associado a uma série de medidas de saúde, incluindo quantidade de medicamentos tomados, qualidade do sono e fadiga.

Os benefícios para a saúde do perdão parecem vir principalmente da sua capacidade de reduzir efeitos negativos (sentimentos de tensão, raiva, depressão e fadiga), descobriram os pesquisadores. Com o perdão, “a vítima renuncia ideias de vingança e se sente menos hostil, irritada ou chateada com as experiências”, escreveram os pesquisadores da Universidade do Tennessee. Tais resultados sugerem que esta via intermedia o relacionamento perdão-saúde de forma mais completa. Assim, as consequências para a saúde da falta de perdão podem ser demonstradas através de níveis aumentados de emoções negativas”. “Se houver uma relação causal entre o perdão e a saúde, a redução de raiva, ansiedade e depressão podem explicar como o perdão opera no corpo", acrescentaram.

Ser perdoado te ajuda a se perdoar

Quando você é o quem precisa de perdão, fazer as pazes com a pessoa que você prejudicou pode ajudá-lo a se perdoar, foi o que descobriram os pesquisadores da Universidade Baylor. Na pesquisa publicada no Journal of Positive Psychology, pessoas que pediram perdão por algum erro tinham maior probabilidade de sentir que eram capazes de se perdoar.
“A grande barreira que as pessoas enfrentam ao tentar se perdoar é que elas sentem que merecem se sentir mal. Nosso estudo descobriu que fazer reparações nos dá permissão para abrir mão desse sentimento”, disse o pesquisador Thomas Carpenter, do Colégio de Artes e Ciências da Universidade Baylor.

Perdoar fará o seu coração lhe agradecer
Isso porque pesquisas demonstraram que o perdão tem efeitos na redução da pressão arterial. Um estudo com casais casados realizado em 2011 e publicado no Journal of Personal Relationships, por exemplo, mostrou que quando a vítima da situação perdoava a outra pessoa, ambos experimentaram uma diminuição da pressão arterial.

“Este estudo fornece a primeira evidência de que estamos cientes sugerindo que receber o perdão também prevê um funcionamento fisiológico positivo: criminosos que receberam um comportamento mais conciliador (conforme relatado pelas vítimas) apresentaram uma pressão arterial mais baixa do que os perpetradores que receberam menos”, escreveram os pesquisadores no estudo.

Da mesma forma, um estudo de 2003 do Journal of Behavioral Medicine mostrou que o perdão está associado à diminuição dos níveis de pressão arterial. "O perdão pode produzir efeitos benéficos diretamente pela redução da carga alostática associada à traição e ao conflito, e indiretamente através de reduções no estresse percebido", escreveram os pesquisadores.

Perdoar pode trazer benefícios para o sistema imunológico

Uma pesquisa apresentada em uma reunião da Sociedade de Medicina Comportamental mostrou que as pessoas com HIV que perdoavam genuinamente a pessoa que as havia infectado apresentavam maiores porcentagens de células CD4, consideradas positivas para o sistema imunológico.

"Os resultados apoiam a nossa hipótese e refletem resultados de outros estudos anteriores sobre a relação de fatores psicossociais com imunodeficitadores em pessoas vivendo com HIV/AIDS, e os achados indicam que o perdão pode ser benéfico para sua saúde", afirmou a pesquisadora Amy Owen, Ph.D. do Centro Médico da Universidade Duke.

Perdoar pode fortalecer seu relacionamento após a infidelidade.

Perdoar verdadeiramente o seu parceiro após a infidelidade pode ser a chave para salvar (e até fortalecer) a relação, revelou um estudo recente dos pesquisadores da Universidade de Missouri-Kansas City. Na verdade, o estudo mostrou que o perdão superava o tempo, melhorando a satisfação com o relacionamento e o empenho na superação da dor, descobriram os pesquisadores.

Ser uma pessoa capaz de perdoar pode te proteger contra os efeitos a longo prazo do estresse 

Ter a capacidade de perdoar, de acordo com um estudo recente publicado no Journal of Health Psychology, é um indicador de boa saúde mental e física. Além disso, os pesquisadores descobriram que essa habilidade também parece proteger contra os efeitos negativos do estresse sobre a saúde mental. Segundo os autores, “Nós descobrimos que a gravidade do stress ao longo da vida não estava relacionada com a saúde mental em pessoas com maior capacidade de perdoar, e estava significativamente associada à uma saúde mental mais pobre em pessoas que apresentavam níveis moderados de perdão e mais fortemente relacionada à uma saúde mental mais pobre nos participantes que apresentam níveis mais baixos de perdão”.

Agora que você já sabe todos os benefícios que o perdão pode trazer para a sua vida e seus relacionamentos, que tal começar a pensar em quem são as pessoas e/ou situações que você pode perdoar e tentar superar possíveis mágoas e rancores? Segundo a ciência, você só tem a ganhar!

Texto Original:

Compartilhar:

Por | 2018-08-17T19:34:00+00:00 novembro 13, 2017|Perdão, Viver bem|

Deixar Um Comentário