Como a (des)organização do ambiente pode afetar suas decisões e comportamento

Como a (des)organização do ambiente pode afetar suas decisões e comportamento

Aqui está um brinde para o bagunceiro do escritório, que tem tanto lixo em sua mesa que não consegue nem encontrar seu telefone. Toda essa confusão pode ser parte da razão pela qual essa pessoa é tão criativa.

Durante anos, nos disseram que a bagunça não pode trazer nada de bom, mas agora, há um outro lado desse teorema.

Os pesquisadores da Universidade de Minnesota decidiram dar uma olhada em um princípio estabelecido há muito tempo entre honestidade e produtividade humana – mantenha sua área de trabalho limpa e você terá mais probabilidade de trabalhar até cansar, permanecer honesto, ser generoso com seus colegas de trabalho, e assim por diante. A limpeza, afinal, é uma característica muito desejada.

“Nós pensamos em fazer um artigo mostrando como ser arrumado faz as pessoas fazerem o certo”, disse a psicóloga Kathleen Vohs, autora principal do estudo publicado na revista Psychological Science. “E, então, começamos a nos desafiar. Existe algo que ande junto com um ambiente bagunçado que possa ser bom?”

Então, Vohs e seus colegas de trabalho conduziram uma série de experimentos na Holanda e nos Estados Unidos para ver se há alguma vantagem na desordem, e a descoberta surpreendeu até os pesquisadores.

Um ambiente de trabalho bagunçado, sugeriu a pesquisa, pode incentivar a criatividade nas pessoas e levar ao nascimento de novas ideias arrojadas. Em outras palavras, um ambiente de trabalho menos do que perfeito pode tornar uma pessoa mais propensa a pensar fora da caixa, ou pelo menos acima do horizonte daquelas pessoas organizadas do escritório.

Isso não significa que se você pode sentar um “neurótico por arrumação” na frente de uma mesa desordenada você verá o surgimento de outro Einstein, que supostamente falou essas palavras imortais: “Se uma mesa bagunçada é um sinal de uma mente desordenada, qual, então, é o sinal de uma mesa vazia?”. Aliás, são numerosas as fotos do escritório de Einstein que mostram que ele não era nem um pouco preocupado com organização.

Nenhuma quantidade de desordem vai fazer com que um cérebro vazio fique criativo, mas esta pesquisa indica que uma pequena desordem pode despertar o seu lado mais fresco e criativo. Ou seja, “o ambiente não cria algo que já não existe. Na medida em que você é criativo, ele ajuda a tirar isso de você”.

Não foram muitos os pesquisadores que estudaram os impactos das mesas desordenadas, sendo assim não há muitos resultados para comparar com o desse trabalho, mas a pesquisa envolveu um grande número de participantes, jovens e velhos, e levou a essas conclusões:

  • A “teoria das janelas quebradas” da sociologia não está inteiramente certa. De acordo com o estudo de Vohs, essa teoria “postula que pequenos sinais de desordem podem causar consequências muito maiores, como a delinquência e a criminalidade”. Mas os resultados da pesquisa sugeriram que um ambiente menos ordenado pode deixar as pessoas livres para escolherem a criatividade em vez do crime.

  • “Os ambientes ordenados encorajariam a adesão à convenção social e ao conservadorismo geral, enquanto ambientes desordenados incentivariam as pessoas a buscar novidades e rotas não convencionais”.

  • “Variar o meio ambiente pode ser uma forma efetiva de moldar o comportamento”.

Essas descobertas resultaram de três experimentos em que os participantes receberam tarefas enquanto estavam sentados em um escritório limpo e ordenado, ou em um escritório que era idêntico em todos os sentidos, exceto por estar cheio de bagunça, como papéis no chão e pilhas de arquivos na escrivaninha.

Trinta e quatro estudantes holandeses foram testados para ver se a ordem da sala teve algum efeito em sua generosidade e sensação de necessidade de fazer o que é certo. No final do experimento, por exemplo, os alunos foram convidados a contribuir para uma causa digna. Cerca de 82% dos alunos na sala ordenada contribuíram com dinheiro, em comparação com apenas 47% na sala desordenada.

Ao sair da sala, eles receberam um lanche: uma maçã ou um pedaço de doce. Os participantes da sala ordenada tinham mais de três vezes a probabilidade de escolher a maçã. Moral: a organização traz a necessidade fazer o que é certo.

Em um segundo experimento, os participantes foram solicitados a pensar em novos usos para bolas de ping-pong, para ajudar um fabricante. “Os participantes na sala desordenada tiveram ideias mais altamente criativas do que os participantes na sala ordenada”, disse Kathleen Vohs.

No experimento final, 188 adultos americanos foram convidados a escolher uma lista de novas opções a serem adicionadas ao menu de um restaurante. Os participantes da sala ordenada foram muito mais propensos a escolher uma opção saudável do que os participantes de uma sala desordenada.

Os pesquisadores descreveram as descobertas como “robustas”, o que significa que havia poucas dúvidas de que o ambiente influenciava diretamente o comportamento dos participantes.

“Os ambientes desordenados parecem inspirar a libertação da tradição, o que pode produzir novas ideias”, concluíram os pesquisadores. “Ambientes ordenados, em contraste, incentivam a convenção e agir com segurança”.

Algo bom pode vir de qualquer configuração, disse Vohs. Um local de trabalho arrumado pode ajudar as pessoas a caminhar em linha reta. Já uma mesa desordenada pode ajudá-los a descobrir uma nova maneira de evitar caminhar.

Texto Original:

Compartilhar:

Por | 2018-02-05T17:34:59+00:00 janeiro 29, 2018|Criatividade, Produtividade|

Deixar Um Comentário