Crianças que fazem tarefas domésticas tornam-se adultos bem-sucedidos

Crianças que fazem tarefas domésticas tornam-se adultos bem-sucedidos

Se você quer que seus filhos tenham sucesso quando crescerem, você vai querer ensiná-los que ajudar nas tarefas domésticas é uma obrigação. Tirar o lixo, lavar a louça, aspirar o chão e outras tarefas entediantes podem transformar seu filho em um adulto diligente e trabalhador.

Essa foi uma das conclusões de um experimento muito chamado Harvard Grant Study (ainda em andamento), que acompanha as vidas dos graduados da Universidade de Harvard desde 1938, a fim de descobrir por que algumas pessoas são mais bem-sucedidas do que outras.

De acordo com os resultados, as crianças precisam desde cedo de duas coisas na vida para serem felizes e bem-sucedidas: amor e ética no trabalho.

Surpreendente? Vamos entender como esse interessante experimento funciona.

 

Tarefas agora para um melhor amanhã

A pesquisa saiu de um estudo famoso com duração de mais de 75 anos de Harvard, que, na verdade, são dois estudos que estão sendo realizados simultaneamente. Os pesquisadores de Harvard seguiram dois grupos de pessoas: Um grupo, que faz parte do Grant Study, é composto por 268 graduados em Harvard das classes de 1939 a 1944; enquanto o outro grupo, que faz parte do Estudo Glueck, é composto por 465 homens que cresceram em bairros pobres de Boston. O corpo total de sujeitos foi observado de perto durante o curso de 75 anos para ver “quais variáveis psicossociais e processos biológicos do início da vida preveem saúde e bem-estar no final da vida”.

Um dos muitos destaques das descobertas desses estudos é que os sujeitos que realizavam tarefas domésticas quando crianças cresceram e se tornaram adultos mais independentes, mais capazes de trabalhar em grupos colaborativos e mais bem preparados para entender que, embora fazer tarefas ou trabalhar duro possa ser desagradável, significa ser uma parte valiosa de uma comunidade. Basicamente, isso dá às crianças os pilares fundamentais para o desenvolvimento de uma atitude de “poder fazer”, que é o que irá alimentar o sucesso no local de trabalho e nas relações interpessoais.

Mas, apesar desses indicativos, o que se tem observado é que tarefas como lavar a roupa ou a louça depois do jantar estão em desuso entre as crianças. Em uma pesquisa da Braun Research realizada com 1.001 pais, apenas 28% disseram que distribuem regularmente tarefas domésticas entre seus filhos, enquanto 82% afirmaram que cresceram fazendo tarefas em casa.

Não é difícil imaginar razões para essa mudança. Agendas lotadas de atividades podem deixar as crianças com pouco tempo para o trabalho doméstico. Alguns pais podem querer poupar seus filhos do trabalho penoso que tiveram que suportar durante a infância. Outros podem achar que o desgaste de ter que convencer os filhos a ajudarem em casa e fazer as tarefas é mais um fardo do que eles esperavam.

Mas, liberar a criançada de realizar tarefas domésticas poderia, na verdade, ser um desserviço para a vida delas? Para alguns, a resposta é um retumbante sim. Em seu livro “Como criar um adulto”, Julie Lythcott-Haims, argumenta que as tarefas domésticas ajudam as crianças a construir responsabilidade, autonomia e perseverança – características necessárias para se tornarem adultos capazes.

"Quando se espera que os jovens arregaçam as mangas e se envolvam, e perguntem como podem contribuir para o lar, isso leva a uma mentalidade de se lançar em outros ambientes, como o local de trabalho", diz Lythcott-Haims. disse. Não dando tarefas para crianças, acrescentou, "priva-os da satisfação de aplicar seu esforço para uma tarefa e realizá-la."

Durante a sua palestra no TED, Lythcott-Haims explicou que:

“[A pesquisa] descobriu que o sucesso profissional na vida, que é o que queremos para nossos filhos [...] vem de ter feito tarefas quando criança. Quanto mais cedo você começou, melhor. [Uma] mentalidade de enrolar as mangas e se apresentar, uma mentalidade que diz: há um trabalho desagradável a ser feito, alguém tem que fazer isso, e esse alguém pode muito bem ser eu [...] é isso que te deixa à frente no local de trabalho”.

“Se as crianças não estão lavando a louça, isso significa que outra pessoa está fazendo isso por elas. E assim, eles são absolvidos não apenas do trabalho, mas de aprender que o trabalho precisa ser feito e que cada um de nós deve contribuir para a melhoria do todo”.

 

Espaço de trabalho = família

O estudo de Harvard sugere que as crianças que fazem tarefas desde cedo se tornam adultos capazes de colaborar mais facilmente com os outros, ao mesmo tempo em que se tornam pessoas mais independentes, criativas e confiáveis. Além disso, elas crescem mais propensas a ajudar pessoas em necessidade, pois eles podem identificar facilmente quando alguém está passando por problemas que eles mesmos já experimentaram.

“Ao obrigá-los a fazer as tarefas – tirar o lixo, lavar a roupa – eles percebem que precisam fazer os trabalhos da vida para fazer parte da vida. Não é apenas sobre mim e o que preciso neste momento, mas faço parte de um ecossistema. Eu sou parte de uma família. Eu faço parte de um local de trabalho.”

Texto Original:

Compartilhar:

Por | 2018-09-28T22:48:02+00:00 outubro 1, 2018|Infância, Produtividade|

Deixar Um Comentário