Autolesão

 dano02

A autolesão ou automutilação, como era conhecida antigamente, acontece quando uma pessoa deliberadamente fere o seu próprio corpo como uma maneira de lidar com sentimentos ou experiências difíceis. Existem diversas maneiras de praticar a autolesão, sendo que se cortar é a mais comum. Mas a autolesão também pode se manifestar de outras formas como, por exemplo, se arranhar, se bater, se queimar e puxar pelos do corpo ou do couro cabeludo.

Algumas pessoas relatam que se ferir faz com que a dor física substitua, ao menos momentaneamente, um sofrimento emocional avassalador. Outras que se machucar faz com que elas sintam alguma coisa além de vazio e entorpecimento. Em outras palavras, faz com que elas se sintam vivas.

A autolesão pode ser muito difícil de compreender e pode ser experienciada como algo extremamente chocante. Este espanto e confusão podem fazer com que familiares e amigos reajam com raiva e reprovação em relação ao comportamento, o que só piora a situação.

Já para aqueles que se ferem, é muito comum haver sentimentos de confusão e vergonha em relação ao próprio comportamento e, muitas vezes, essas pessoas se esforçam muito para esconder seus corpos de olhares externos, evitando, assim, julgamentos dolorosos.

 

Causas:

Não existe uma causa em particular que leve alguém a machucar o próprio corpo. No geral isso acontece devido a uma inabilidade de lidar com sofrimento psicológico de uma maneira mais saudável; ou por uma dificuldade em regular, expressar ou compreender as emoções, que acabam desencadeando episódio de autolesão.

 

Fatores de Risco:

  • Idade: A maioria das pessoas que se machucam tendem a ser adolescentes ou jovem adultos, mas este fenômeno também é encontrado em outros grupos de idade. A autolesão muitas vezes tem seu início nos primeiros anos da adolescência, quando as emoções são mais voláteis e os adolescentes sofrem com questões como bullying, sexualidade, conflitos com pais ou outras figuras de autoridade, solidão, etc.
  • Problemas de vida: Muitas pessoas que se machucam se sentem negligenciadas ou foram abusadas (sexual, física e/ou emocionalmente) ou experienciaram eventos traumáticos.
  • Problemas de saúde mental: nem toda pessoa que pratica autolesão tem problemas psicológicos. Mas algumas delas podem vivenciar problemas como depressão, ansiedade, estresse pós-traumático, transtornos alimentares, entre outros.
  • Uso de álcool ou drogas: muitas vezes as pessoas que se machucam estão sob a influência de álcool ou drogas recreativas.

 

Tratamento:

É importante que o tratamento seja iniciado o mais cedo possível, pois muitas vezes a autolesão cria um ciclo vicioso e muito difícil de romper. Sendo assim, é muito importante buscar uma terapia individual que vai ajudar o paciente a buscar maneiras mais saudáveis de lidar com emoções e experiências de vida difíceis, assim como formas de externalizar tais sentimentos de forma menos autodestrutiva.

Muitas vezes é necessário a utilização de medicamentos, principalmente quando verificado a existência de diagnósticos como a depressão ou a ansiedade.

Não deixe de procurar um profissional se você ou outra pessoa que você conhece está passando por esta dificuldade. A autolesão tem cura!

Se você tem mais dúvidas entre em contato com a gente!

Alguns vídeos sobre o tema da autolesão.

Sugestão de Filmes e Séries

fdbipolar00

Clique na imagem acima para ver a nossa sugestão de filmes

Textos sobre o tema

Infográficos

Diferenciando fato de mito na autolesão

Clique na imagem acima para ampliar

infografico-autodano

Compartilhar:

Como o estresse afeta os seus objetivos e hábitos

Quer você goste ou não, o estresse desempenha um papel importante em sua vida. Mas nem todo o estresse é ruim: ele pode …

O impacto das mídias eletrônicas em crianças

Ao longo da infância, as crianças passam mais tempo assistindo TV do que na escola. Em média uma criança de sete anos …

Relações de longa distância e a idealização

Estar em um relacionamento de longa distância é um fenômeno que muitos indivíduos experimentam pelo menos uma vez em …