Transtorno Obsessivo Compulsivo

Transtorno Obsessivo Compulsivo 2016-02-18T15:13:41+00:00

diatd01

Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) é conhecido hoje em dia como a desordem mais comum entre as crianças, podendo permanecer ao longo da adolescência e vida adulta. Ele tem três subtipos: (1) Predominantemente hiperativo (TH); (2) Predominantemente Desatento (TDA); e (3) Hiperativo e desatento (TDAH). A maioria das crianças diagnosticadas estão na terceira categoria.

 Desatenção, hiperatividade e impulsividade são os comportamentos chave do TDAH. É normal que crianças sejam desatentas, hiperativas e impulsivas as vezes, mas para as crianças com esse transtorno esses comportamentos são muito mais severos e ocorrem com muito mais frequência. Como é muito fácil confundir crianças que são simplesmente bagunceiras com crianças que tem TDAH é muito importante que qualquer diagnóstico seja feito com muito cuidado e por um especialista de confiança.

Para ser diagnosticada uma criança precisa apresentar sintomas por pelo menos 6 meses. Os sintomas costumam aparecer muito cedo na vida (entre os 3 e 6 anos). Alguns dos sintomas são:

  • Sintomas de Desatenção: dificuldade em se focar em apenas uma coisa, ficar entediada rapidamente, a não ser que seja uma atividade do próprio interesse, dificuldade de aprender coisas novas, esquecer coisas, ficar trocando de uma atividade para outra sem finalizar nenhuma, dificuldade de seguir instruções.
  • Sintomas de Hiperatividade: não parar quieto, falar incessantemente, estar constantemente em movimento, querer tocar, mexer e brincar com tudo que está a vista, dificuldade em realizar atividades silenciosas, dificuldade em permanecer sentado.
  • Sintomas de Impulsividade: ser extremamente impaciente, agir inconsequentemente, falta de controle sobre as emoções, falar ou se comportar de forma inapropriada, dificuldade de esperar por coisas, interromper atividades constantemente.

Para um adulto ser diagnosticado com TDAH ele precisa apresentar sintomas desde a infância.

Tratamentos:

Atualmente os tratamentos para TDAH consistem na redução dos sintomas, de forma a melhorar o funcionamento do paciente. Eles aliviam sintomas, mas ainda não existe uma cura. O tratamento inclui a utilização de medicamentos, psicoterapia e treinamentos para lidar com os sintomas. Muitas pessoas com TDAH conseguem levar vidas mais produtivas após o início do tratamento.

Crianças com TDAH precisam da supervisão e compreensão de seus pais e professores para atingir seu potencial na escola. É natural que os pais e a criança sintam-se frustrados, principalmente antes de existir um diagnóstico e um tratamento. Psicólogos podem ajudar a educar a família sobre o transtorno, além de ajudar tanto os pais quanto as crianças a desenvolverem novas habilidades para lidar com os desafios do transtorno, assim como alcançar mudanças comportamentais desejadas.

Infográfico

infotdahfinal